deputados federais do RN - 19/08/2012

João Maia foi o que menos se manifestou, Henrique o mais ausente e Fábio, o gastador

Dezenove meses depois de assumir o mandato (começou em fevereiro de 2011), os deputados federais da bancada do Rio Grande do Norte já gastaram quase R$ 4 milhões da cota indenizatória para a atividade parlamentar. E esse é apenas um dos dados que O Jornal de Hoje levantou sobre o trabalho dos parlamentares na Câmara Federal. Quem foi o maior gastador da cota indenizatória; quem se manifestou mais, com apresentação de projetos ou requerimentos; quem faltou menos. Tudo isso, baseado nas informações disponíveis do site da Casa Legislativa.

E, nessa linha, João Maia, do PR, e Paulo Wagner, do PV, foram os parlamentares potiguares que menos se manifestaram em 2012. E se considerar todo o mandato, o presidente do PR no Rio Grande do Norte se movimentou menos ainda. Sandra Rosado, do PSB, e Fátima Bezerra, do PT, se destacaram. Sobretudo, no que diz respeito ao trabalho em prol de melhorias na educação.

No que diz respeito a ausências, Henrique Eduardo Alves é, até o momento, mais uma vez, o vencedor. Do total de 167 dias com sessões deliberativas realizadas nesse mandato, o parlamentar não esteve presente em 75 dias, ou seja, 40% do total. Segundo a Câmara, 68 ausências foram justificadas e sete não.

As proposições, os requerimentos e, claro, as ausências. Ou, pelo menos, as principais feitas por eles durante esse período. O levantamento, por sinal, não contempla verbas para projetos conseguidas por meio de emendas parlamentares. Pelo menos, não as que não foram incluídas nos relatórios da Câmara Federal.

Fátima Bezerra, do PT, foi a campeã em número de discursos no Plenário da Câmara. Subiu lá 180 vezes para falar – a maioria delas em busca de melhorias para a Educação. Fábio Faria foi o que mais gastou da cota para atividade parlamentar. Em 19 meses de trabalho, já consumiu mais de meio milhão de reais para o pagamento de passagens aéreas, publicidade, transporte e manutenção do escritório de apoio.(fonte o jornal de hoje)

Faça Seu Comentário:

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

 

Comentários

disse:

em 31/12/1969 - 09:12