Eleições 2018 - 12/09/2018

Carlos Eduardo desafia MP em desabado nas redes : ‘Não aceitarei esse desrespeito’

O candidato do PDT ao Governo do Estado, Carlos Eduardo Alves, utilizou sua conta no Instagram para rebater as acusações de que tem sido alvo nos últimos dias por ocasião de inquérito do Ministério Público do RN, que o relacionou a esquema de troca de doação eleitoral pelo aumento de passagens de ônibus da capital.

Carlos Eduardo afirmou que não aceitará desrespeito do Ministério Público ao afirmar que a investigação aberta contra ele se baseia em carta anônima. “A canalhice da carta anônima por si só a descrendencia”, afirmou ele sobre o procedimento conduzido pelo promotor Giovanni Rosado.

Confira a íntegra:

Tenho que compartilhar com vocês minha revolta e indignação pela injustiça feita contra mim em denúncia ao Ministério Público. É uma carta anônima, meus amigos. Carta anônima é a confissão da covardia.

Uma instituição séria como o MP se basear num documento apócrifo para tentar manchar uma vida pública de 30 anos sem nenhum desvio ético é inaceitável. Não aceito, não aceitarei esse desrespeito

Uma carta anônima desafiar reputação construída pelo trabalho, correção e intransigência com o que é ilícito, é o cúmulo do absurdo. A verdade vai prevalecer, mas e o prejuízo da exposição na mídia e da exploração política oportunista?

Em pleno período eleitoral, a covardia de algum desclassificado servir de referência é inversão de valor. Eu não fui criado na escola da politicagem de submundo. Tenho história, família, honra, princípios e dignidade que a ninguém é dado o direito de ofender, de forma irresponsável.

A canalhice da carta anônima por si só a descredencia. Quem não tem coragem de assinar, é um covarde inescrupuloso. Faço este desabafo por não compactuar com esse lamaçal que brinca com a dignidade alheia.

Vou até o fim. Até ver esta agressão punida. Vai haver tempo para o esclarecimento do sensacionalismo à opinião pública? Nunca. Minha trajetória limpa é limpa na palavra, na prática . E não há ninguém – seja quem for – a questionar minha honestidade, meu maior patrimônio.

Vejam minhas contas no TRE. Não há um centavo de dinheiro de empresa de ônibus, conforme a torpe carta anônima afirma. Vou desmascarar essa farsa. É a minha palavra e minha história que Natal conhece e confia. O RN também.

Faça Seu Comentário:

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

 

Comentários

disse:

em 31/12/1969 - 09:12