Deputada federal diz que não é contra todas as privatizações e defende cotas em universidades e concursos públicos - 10/08/2018

“Eu sou de esquerda”, afirma Zenaide Maia

 Pré-candidata ao Senado, a deputada federal Zenaide Maia (PHS) relatou, em entrevista exclusiva ao portalnoar.com, suas divergências com o irmão, ex-deputado João Maia (PR), se declarou ideologicamente de esquerda, defendeu as cotas em universidades, afirmou que como senadora poderá fazer mais pelo Estado e ainda comentou outros temas.

 

Confira a entrevista na íntegra:

 

Por que disputar o mandato de senadora?

Porque no Senado eu vou poder fazer muito mais pelo Rio Grande do Norte. Temos uma proporcionalidade no Congresso Nacional de três senadores para cada Estado, enquanto na Câmara o número de deputados é diferenciado por cada Estado.  É uma forma de continuar defendendo as bandeiras que defendo na Câmara Federal.

 

Como a senhora avalia o seu mandato de deputada federal?

Primeiro, eu acho que quem avalia o mandato de um deputado é o eleitor.  Acredito que estou fazendo um bom trabalho e acho que, por isso, surgiu meu nome para o Senado. Eu não acordei e disse hoje vou ser candidata ao Senado. O meu mandato atual é propositivo, em defesa dos trabalhadores, do setor produtivo, votando contra PEC 241 conhecida como “PEC da morte”, votando a favor da democracia. Mas, quem avalia mandato mesmo é a população.

 

Durante seu mandato a senhora foi contra as investigações contra Dilma e a favor de afastar Temer? Não são dois pesos e suas medidas?

Não havia investigação contra Dilma. O que era pedido era o Impeachment dela por um argumento de pedalada fiscal. Temer tinha sim investigação de crime, corrupção e formação de quadrilha. Aliás, foi o primeiro presidente no cargo que era para ser investigado por crime comum. E tinha provas com áudios certificados pela Policia federal, que se seguiu com o encontro de mala de dinheiro. É diferente!

 

Seu irmão, João Maia (PR), vota na senhora, mas apoiará o governador Robinson Faria (PSD) à reeleição. Como é a relação de vocês e como farão campanha juntos?

João tem uma posição e outra coligação. Eu mudei de partido, porque o PR, em nível nacional, me suspendeu por um ano. João Maia tem suas coligações e opções políticas, e eu tenho as minhas. Minha coligação é com Fátima Bezerra. Eu tenho vida própria, como João tem a dele.

 

A senhora se considera de esquerda?

Se esquerda é defender o trabalhador e o povo brasileiro, sou sim de esquerda.

 

Qual a opinião da senhora sobre privatizações?

Tem alguns setores que podem privatizar. O que sou contra é privatizar o poder energético do país, privatizar a Embraer, que está relacionada com a soberania nacional, privatizar nossas empresas. E não é só privatizar, mas é simplesmente não investir e depois vender por baixos valores devido à desvalorização sofrida por falta de investimentos.

 

A senhora defende cotas para negros em universidades e concursos públicos?

Sim, sou a favor de cotas para negros em concurso público, como também cotas para deficientes. Muitos países já fizeram isso. Temos que ajudar os negros, porque negamos a liberdade a eles durante séculos, período que não tinham direitos e nem educação.

Faça Seu Comentário:

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

 

Comentários

disse:

em 31/12/1969 - 09:12