Segundo ele, a reforma da Previdência está “formatada e pronta” - 16/10/2018

Temer diz acreditar na aprovação da reforma da Previdência este ano

Por Pedro Peduzzi/Agência Brasil

 

 O presidente Michel Temer disse ter havido uma “trama” para impedi-lo de completar as reformas pretendidas por seu governo, mas que isso não tira sua esperança de aprovar, ainda em 2018, a reforma da Previdência, bem como algumas medidas de simplificação tributária. Durante palestra ministrada nesta terça-feira (16) na Associação Comercial do Paraná, Temer manifestou-se contrário à convocação de uma Assembleia Constituinte – possibilidade aventada e já descartada por integrantes das equipes dos dois candidatos que concorrem à Presidência da República.

“Faltaram [para meu governo] as reformas da Previdência e a tributária. São duas reformas que eu completaria se não fosse uma trama montada lá atrás para me impedir de levar a reforma da Previdência. Naquele período, tínhamos os votos contados para aprovar a da Previdência, mas houve uma trama que impediu exatamente por conta dos privilégios”, disse o presidente.

Segundo ele, a reforma da Previdência está “formatada e pronta” para ser votada pelo Congresso Nacional. “Teremos dois meses e pouco para realizá-la, mas isso dependerá da vontade do presidente a ser eleito. Quem sabe consigamos fazê-la ainda neste ano”, disse o presidente. “E quem sabe consigamos fazer ainda este ano uma simplificação tributária, além de realizar a reforma previdenciária. Seria um fecho, como costumo dizer, de um governo reformista, que trouxe o país para o século 21. Reconheço que não será fácil, mas seria uma coisa extraordinária”, acrescentou.

Comente

Quadrilha acessou os caixas, mas não conseguiu violar os caixas eletrônicos - 16/10/2018

Bandidos invadem agência e tentam arrombar caixa eletrônico em Candelária

 Bandidos tentaram roubar um caixa eletrônico de uma agência do Banco Bradesco na madrugada desta terça-feira, 16, em Candelária, zona Sul de Natal. Os bandidos arrombaram a porta dos fundos por volta das 3h e com maçaricos tentaram abrir os terminais eletrônicos.

Porém, o bando que era composto por cinco pessoas não conseguiu acessar os valores, pois o sistema de segurança do local contatou o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), que acionou a Polícia Militar (PM).

A quadrilha foi informada por outro membro que estava no estacionamento sobre a aproximação da PM e o grupo fugiu do local antes da chegada dos policiais. Durante a fuga, os bandidos estilhaçaram um dos vidros da entrada do banco. Os policiais realizaram rondas pela região, mas ninguém foi preso.

**Com informações da Polícia Militar

Comente

Eleições 2018 - 16/10/2018

Como votos em branco e nulos podem beneficiar Bolsonaro no 2º turno

Urna eletrônica: Votos brancos e nulos para presidente somaram 8,79% do total no primeiro turno da eleição de 2018

 TSE Votos brancos e nulos para presidente somaram 8,79% do total no primeiro turno da eleição de 2018

 Conquistar parte dos votos brancos e nulos é um dos desafios que o candidato à Presidência Fernando Haddad (PT) precisaria superar para vencer o líder no primeiro turno, Jair Bolsonaro (PSL).

Haddad tem 41% das intenções de voto, de acordo com a pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira, 15 de outubro. Bolsonaro tem 59%. Como a diferença na intenção de votos é alta – 18 pontos –, Haddad precisaria não apenas atrair os votos que foram para outros candidatos no primeiro turno, mas convencer alguns dos que votaram em branco e nulo a se posicionarem, segundo o sociólogo Thiago de Aragão, da Arko Consultoria.

Isso porque, na prática, esses votos ajudam quem está na frente na disputa - como não são contabilizados entre os votos válidos, facilitam a obtenção de maioria pelo líder nas pesquisas. A mesma lógica vale para as abstenções.

Embora historicamente o número de brancos e nulos sempre seja menor no segundo turno, os especialistas afirmam que não necessariamente a tendência vai se repetir no segundo turno em 2018, porque o pleito deste ano é extremamente atípico.

"A comparação (com outros anos) é problemática", explica o cientista político Fábio Wanderley Reis, professor da UFMG. "Estamos diante de uma situação sui generis."

Entre as características singulares do pleito deste ano está o fato de que as alianças partidárias e o tempo de TV tiveram muito menos importância do que em outros anos, por exemplo, com a internet e as redes sociais assumindo um papel muito maior.

 Neste ano, os nulos e brancos somaram 8,79% do total de votos no primeiro turno - um número que está na média dos registrados nas eleições presidenciais desde o fim da ditadura. O menor índice foi de 6,4% em 1989 e o maior, de 10% em 2002 e em 2014.

Em 2014, votos brancos e nulos somaram 10% do total no primeiro turno e caíram para 6% no segundo. Em 2010, eles foram 7,1% no primeiro turno e 6,7% no segundo.

Já as abstenções (pessoas que simplesmente não vão votar) tradicionalmente aumentam: foram 19% dos eleitores registrados no primeiro turno de 2014 e 21% no segundo.

De acordo com a última pesquisa Ibope, a intenção de nulos e brancos para o segundo turno é ligeiramente superior à registrada no primeiro, de 9%.

 Gráfico: O número de brancos e nulos costuma ser menor no segundo turno

Comente

Eleições 2018 - 16/10/2018

Análise: Pesquisas indicam que Bolsonaro é eficaz ao aumentar rejeição a Haddad

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro

 © Wilton Junior/Estadão O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro.

 A pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada nesta segunda-feira, 15, aponta Jair Bolsonaro com 59% das intenções de voto contra 41% para Fernando Haddad, considerando-se apenas os votos válidos. A diferença a favor do candidato do PSL é muito expressiva: são 18% de vantagem. Os números têm se mostrado estáveis. Napesquisa Datafolha de 10 de outubro, Bolsonaro obteve 58% das intenções de voto, enquanto que para Haddad este número foi de 42%. Considerando-se as margens de erro, nenhuma alteração significativa.

Entretanto, alguns dos indicadores na pesquisa Ibope podem ser observados com mais atenção. Note-se que a rejeição a Haddad agora é maior do que a de seu adversário: 47% dos pesquisados afirmam que não votariam nele em hipótese alguma enquanto que para Bolsonaro a rejeição é de 35%.

Considerando-se que a campanha eleitoral em rádio e televisão foi reiniciada, a pesquisa desta segunda-feiraparece indicar que Bolsonaro estaria sendo mais eficaz do que Haddad em provocar o aumento da rejeição a seu concorrente.

Este parece ser o resultado de campanhas em que as propostas de governo de ambos continuam sendo muito vagamente expostas e pouco exploradas pelos candidatos, que continuam apostando no ataque aos pontos que consideram negativos em seu concorrente. Campanhas que, desde o início, no primeiro turno, investem nos conflitos no campo moral e cultural e pouco ou quase nada nas questões econômicas e estruturais do Brasil. Mesmo com a retirada de Lula das imagens e a mudança nas cores, eliminando o tradicional vermelho do PT e adotando o verde-amarelo, o resultado para Haddad pouco apareceu.

Se o método é apostar no populismo na comunicação e na vaguidão de propostas, ao que tudo indica, Bolsonaro e sua equipe têm aplicado esta técnica com mais eficácia que Haddad e seu grupo.

A persistirem estes números, Bolsonaro pode vencer a corrida presidencial com larga margem de vantagem. E ainda não se pode deixar de considerar que parece haver muitos eleitores que evitam declarar publicamente sua opção por Bolsonaro, mas cujos votos podem produzir uma vantagem numérica ainda maior. O primeiro turno mostrou isso concretamente, dada a expressiva diferença de votos em favor de Bolsonaro que não foi captada em tempo pelos institutos de pesquisa.

* É PROFESSOR DE FILOSOFIA DA FAAP

Comente

Votação será de forma direta, com os sócios, mas apenas uma chapa irá participar do processo, a “Novo ABC”, liderada por Fernando Suassuna - 16/10/2018

ABC vai às urnas para eleger novo presidente no dia 25 de novembro

 Chapa “Novo ABC” terá Fernando Suassuna (à esquerda) como presidente

 O ABC realiza no próximo dia 25 de novembro a eleição para a presidência do clube para o triênio 2019-2021. A votação será de forma direta, com a participação dos sócios, mas haverá apenas uma chapa participando do pleito deste ano, a “Novo ABC”, que é liderada pelo conselheiro Fernando Suassuna.

O prazo final para registro de candidatura de chapas para concorrer à presidência do clube foi encerrado no dia 11. Dois grupos realizaram inscrição. Além da chapa encabeçada por Fernando Suassuna, o conselheiro Wilson Cardoso também se inscreveu.

Ainda na quinta-feira, após uma reunião entre os postulantes à presidência, Wilson Cardoso retirou a inscrição, ficando estabelecida a formação de uma chapa de consenso para o pleito deste ano.

Com a participação da chapa de consenso, a expectativa é de que o atual técnico da equipe, Ranielle Ribeiro, permaneça trabalhando para a temporada 2019. O ABC terá um calendário bem cheio no primeiro semestre do próximo ano, com participação no Campeonato Estadual, Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Série C do Campeonato Brasileiro.

A Junta Eleitoral analisará toda a documentação e divulgará no dia 17 de outubro se o pedido de inscrição da chapa foi deferido ou não.
Para aumentar a quantidade de pessoas com direito a voto, a atual diretoria abecedista preparou uma ação especial para que os sócios e os cessionários de cadeira cativa no Frasqueirão regularizem a situação junto ao programa Sócio Mais Querido. Fonte Agora RN.

Comente

Tradicional de cavalos quarto-de-milha, que acontece nesta terça-feira, deve gerar mais de R$ 1,5 milhão em negócios - 16/10/2018

Leilões da Festa do Boi já movimentaram quase meio milhão de reais em dois dias

 Destaques foram bovinos da raça Guzerá vendidos individualmente no leilão da Emparn por R$ 13.200,00

 As vendas de animais pelo maior lance são um espetáculo à parte dentro da Festa do Boi.

No últimos fim de semana – sábado e domingo, 13 e 14, respectivamente – os leilões da Nuleite e da Emparn comercializaram 72 lotes, levantando R$ 445 mil em negócios.

Os destaques foram bovinos da raça Guzerá vendidos individualmente no leilão da Emparn por R$ 13.200,00.

No mesmo evento, uma vaca da raça Pardo Suíço foi arrematada por Lauro Maia, um tradicional criador paraibano de Catolé do Rocha, cuja família está na atividade há 150 anos.

Segundo o leiloeiro rural oficial do RN, Eduardo Melo, 70% dos compradores nos leilões este ano são de criadores potiguares e os 30% restantes espalhados pelos demais estados nordestinos.

Há 30 anos no ramo, dos 12 leilões que promove anualmente, seis estão na Festa do Boi. “Muito pouco ainda para se viver só disso”, comenta o leiloeiro.

Ainda de acordo com o leiloeiro, em média, cada lote vendido nos leilões tanto do Nuleite como da Emparn saiu por R$ 6.105,00 e os destaques financeiros por pouco mais de o dobro disso.

Os grandes lances, porém, estão reservados para a noite desta terça-feira, 16, quando acontece o leilão da ANQM (Associação Nacional dos Criadores de Cavalos Quarto-de-Milha) quando 52 lotes são vendidos com uma expectativa de levantar até R$ 1,8 milhão em lances.

“Nesse leilões da ANQM, um único exemplar pode sair por até R$ 2 milhões”, diz Eduardo Melo.

Nesta quarta-feira, 17, o espetáculo dos lances continua com o 3º Leilão Nelore Montana Potiguar; na quinta, 18, com o Leilão Sindi Estrelas e sexta-feira, 19 com Leilão Pérolas do Nordeste e Grande Leilão Boer e Convidados de Ovinos, no Espaço da Associação Norteriograndense de Caprinos e Ovinos (Ancoc).

Ao todo, somente nesses eventos, estima-se que sejam movimentados alguma coisa entre R$ 4,5 milhões e R$ 5 milhões em negócios.

Até a sexta 19, já aconteceram e ainda serão realizados outros tradicionais julgamentos, incluindo as raças de bovinos (Pardo-Suíço, Sindi, Gir, Nelore, Gir, Girolando, Guzerá; Ovinos (Santa Inês, Dorper, White Dorper, Somalis, Soinga, Morada Nova e Cariri) e Caprinos (Boer, Anglo-Nubiana, Saanen, Toggenburg, Alpina, Bhujj, Savana e Kalarari).

Comente

No próximo ano, a alta deve ficar entre 5% e 10% - 16/10/2018

Venda de carros deve desacelerar em 2019

Por Estadão Conteúdo

 

 A indústria automobilística brasileira prevê uma desaceleração do crescimento do mercado de automóveis e comerciais leves em 2019. Neste ano, as vendas devem crescer 13%, para 2,46 milhões de unidades. No próximo, a alta deve ficar entre 5% e 10%.

Ainda assim, essa melhora vai depender da manutenção de fatores econômicos como continuidade da redução de juros, da inadimplência, da retomada da confiança de consumidores e da queda no nível de desemprego, além da aprovação do Programa Rota 2030, a nova política industrial do setor, cuja publicação continua parada no governo.

Também há incertezas na área política, como sobre a capacidade de governabilidade e de obter apoio do Congresso para aprovação de medidas do próximo presidente da República – independente de quem for eleito.

“É muito difícil prever o ano que vem sem ter um horizonte de política econômica”, disse o vice-presidente da Ford, Rogelio Golfarb. Segundo ele, ainda há pouca clareza sobre como os dois candidatos pretendem recuperar a economia e lidar com a indústria.

“A questão não é se será A ou B, mas o que A ou B vai fazer quando sentar na cadeira. O setor produtivo espera essa definição”, disse Golfarb. Ele e vários executivos do setor participaram ontem, em São Paulo, de seminário para debater as previsões para 2019, promovido pela editora AutoData.

Para o presidente da Volkswagen, Pablo Di Si, “o ritmo de crescimento vai desacelerar, mas não é desprezível”. Ele ressaltou que as fábricas de carros no ABC paulista, em Taubaté (SP) e no Paraná, além da unidade de motores em São Carlos (SP) operam com baixa ociosidade e fizeram contratações recentes.

Apesar disso, mais de 3 mil trabalhadores do grupo, segundo sindicatos de metalúrgicos, estão em férias coletivas. O motivo, explicou o executivo, é a queda de exportações para a Argentina, principal cliente da marca.

No início do próximo ano, a empresa deve anunciar novo investimento extra para a produção de um carro compacto que está sendo desenvolvido no País. Hoje, a montadora segue um plano de R$ 7 bilhões a serem aplicados até 2020, montante que inclui 20 lançamentos, dos quais 11 foram lançados nos últimos 12 meses.

Aval da matriz

O presidente da FCA Fiat Chryler, Antonio Filosa, estará nesta terça-feira, 16, em Londres, na Inglaterra, para discutir com acionistas da empresa aportes para um novo automóvel a ser produzido no Brasil (na fábrica da Jeep, em Pernambuco, ou da Fiat, em Minas Gerais).

O novo carro está inserido no plano de R$ 14 bilhões anunciado recentemente pelo grupo até 2023 – que inclui 25 lançamentos no Brasil e na Argentina, entre modernização de modelos e carros inéditos, sendo que dois deles já foram aprovados.

Apesar do plano já aprovado, a filial brasileira “não tem cheque em branco com liberdade total de gastar”, por isso precisa falar com os acionistas para aprovar cada projeto.

Filosa disse que levará todas as projeções positivas que a companhia tem sobre a economia brasileira para o próximo ano. “Não é fácil explicar sobre o Brasil, ma nosso acionista não vai desistir pois tem confiança no País”, afirmou, ressaltando que, na maior crise local o grupo investiu em uma fábrica nova (a unidade da marca Jeep, em Pernambuco, inaugurada em 2015), e que opera em três turnos.

Apesar dos números apresentados pelo setor automotivo neste ano, de crescimento de 14% das vendas totais até setembro, num total de 1,846 milhão de unidades, Golfarb, da Ford, ressaltou que a maior parte dessa alta vem das chamadas vendas diretas.

São negócios fechados diretamente pelas fábricas com clientes como locadoras e frotistas, feitas com elevados descontos. Em outubro, 42% das vendas foram nessas condições, ação considerada não saudável para os resultados financeiros das empresas. Em 2013, por exemplo, essa participação era de 24%.

Exportação

Outra preocupação para 2019 é a continuidade da queda de exportações para a Argentina, que devem ficar igual ou inferior às previstas para este ano, que já serão 8% menores que os números de 2017, segundo informou Antonio Megale, presidente da Anfavea, a associação dos fabricantes de veículos no País.

O setor de veículos pesados, que deve crescer 35% neste ano, com vendas de 86 mil unidades e produção de 120 mil, mantém ociosidade de 75%. “Em 2019 deveremos ter crescimento de dois dígitos, porém baixos”, disse Roberto Cortes, presidente da Volkswagen Caminhões e Ônibus. “É difícil ter rentabilidade mínima nessas condições.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comente

Planalto chegou a anunciar adiamento para não prejudicar o Enem - 16/10/2018

Governo decide manter começo do horário de verão em 4 de novembro

Por Marcelo Brandão/Agência Brasil

 

 O Palácio do Planalto informou nesta terça-feira (15) que o início do horário de verão será mantido no dia 4 de novembro, cancelando um novo adiamento.

Geralmente, o horário começa em outubro, mas foi adiado para novembro em virtude do segundo turno das eleições. No começo do mês, o governo federal chegou a anunciar que adiou o início do horário de verão para o dia 18 de novembro por causa de um pedido feito pelo Ministério da Educação para não prejudicar os candidatos do Enem. O exame será aplicado em dois domingos. O primeiro deles será o dia 4 de novembro.

O ministro da Educação, Rossieli Soares, já contava com o adiamento e chegou a comemorá-lo. “Candidatos terão mais tranquilidade para fazer as provas! Caso o horário de verão iniciasse no primeiro dia de provas do Enem, como estava previsto, muito provavelmente acarretaria prejuízos aos participantes”, disse nas redes sociais no início de outubro.

A negativa do Planalto ao pedido veio após estudo de viabilidade feito pelos ministérios de Minas e Energia e Transportes. Segundo a assessoria do Planalto, a análise dos ministérios concluiu a inviabilidade de nova mudança no horário de verão, sem detalhes da decisão.

Na época em que foi anunciado o adiamento para 18 de novembro, a medida foi criticada pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear). Segundo a associação, a mudança da data acarretaria “sérias consequências” ao planejamento das operações e, consequentemente, para quem adquiriu passagens antecipadamente, afetando 3 milhões de passageiros.

Ajustar o relógio

No horário de verão, os relógios devem ser adiantados em uma hora. O horário é adotado nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.

Comente

Evento acontecerá na Casa da Indústria, no dia 22 de outubro - 16/10/2018

Edição especial do Fórum FIERN promove sabatina com candidatos ao Governo do RN

 A Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte realizará no dia 22 de outubro, uma segunda-feira, edição especial do Fórum FIERN Caminhos do RN, com os candidatos ao governo do estado, no Segundo Turno, a senadora Fátima Bezerra, e o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo.

O evento acontecerá na Casa da Indústria e é fechado, apenas para empresários do setor produtivo potiguar. A candidata Fátima participará às 10 horas; e o candidato Carlos Eduardo às 14 horas.

No estilo sabatina, o encontro com os dois candidatos tratará de seis temas previamente definidos com as assessorias dos candidatos:

Equilíbrio Fiscal
Geração de empregos
Segurança
Política de incentivos à indústria
Segurança jurídica
Licenças ambientais Fonte Portal Noar.

Comente

Os agentes atuaram em Natal, São José de Mipibu, Tibau do Sul, Parnamirim, Macaíba, Brejinho e Baía Formosa - 16/10/2018

PF deflagra operação contra membros de facção criminosa do RN

 A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, 16, a Operação “Narco Trucks”, com o objetivo de desbaratar um grupo criminoso que estava traficando drogas e lavando dinheiro no estado. Cerca de 90 policiais federais atuaram, com apoio do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar (PM).

Os agentes atuaram nas cidades de Natal, São José de Mipibu, Tibau do Sul, Parnamirim, Macaíba, Brejinho e Baía Formosa, cumprindo 20 mandados de busca e apreensão e 13 mandados de prisão preventiva, além de medidas de sequestro de bens e bloqueios de contas dos suspeitos.

As investigações começaram no ano passado, quando a Polícia Federal apreendeu na zona rural de Macaíba, na Região Metropolitana de Natal, aproximadamente 30 kg de cocaína, além de rascunhos e documentos da contabilidade de traficantes detidos naquela ocasião.

Elementos de provas existentes nos autos apontam que o principal alvo preso na operação de hoje seria, ainda, líder de um grupo criminoso com atuação no Paço da Pátria e apontado como fornecedor de drogas da facção Sindicato do RN.

Durante o cumprimento dos mandados, a PF também prendeu um investigado acusado de tráfico que fornecia drogas para Natal e outros municípios como São José do Mipibu, Brejinho e Tibau do Sul, além de ser um dos principais abastecedores de cocaína da praia de Pipa, no Litoral Sul Potiguar.

Os presos estão sendo indiciados e responderão pelos crimes de tráfico de entorpecentes, lavagem de capitais e organização criminosa, cujas penas máximas, somadas, podem alcançar até 33 anos de reclusão.

**Com informações da Polícia Federal

Comente

Eleições 2018 - 15/10/2018

Dilma e Lula também faltaram debates

 Foto: Edu Moraes/Divulgação/Record TV

O líder nas pesquisas de intenção de voto, Jair Bolsonaro (PSL), não descartou a possibilidade de faltar aos próximos debates, ainda que sua equipe médica o libere. Com a saúde sob cuidados e ainda “carregando” um bolsa intestinal, após atentado, que só poderá ser retirada em cirurgia entre o fim do ano e o início de 2019, o capitão tem sido alvo de crítica dos petistas. Contudo, a ausência de debates não é incomum, e também foi adotado pelo partido de Fernando Haddad em outras eleições.

Em 2006, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que disputava a reeleição, deixou de participar, no primeiro turno, do debate promovido pela TV Globo. Ao lado da cadeira vazia de Lula, os então candidatos do PSDB, Geraldo Alckmin, do PSOL, Heloísa Helena, e do PDT, Cristovam Buarque, encontraram a porta aberta para duras críticas ao petista. Lula foi chamado pelos adversários de “corrupto”, “traidor” e “covarde”.

Três horas antes do início do debate, Lula justificou sua ausência em carta enviada à emissora. Para o então presidente e líderes petistas, não participar do debate seria menos arriscado do que virar alvo de todos os adversários. “Não posso render-me à ação premeditada e articulada de alguns adversários que pretendiam transformar o debate desta noite em uma arena de grosserias e agressões, em um jogo de cartas marcadas”, alegou Lula, na carta.

A ex-presidente Dilma Rousseff também faltou a debates. Em 2010, quando disputou a primeira vez o Palácio do Planalto pelo PT, Dilma faltou ao embate promovido no primeiro turno pela TV Gazeta em parceria com o jornal “O Estado de S.Paulo”. Os então candidatos do PSDB, José Serra, do PV, Marina Silva, e do PSOL, Plínio de Arruda Sampaio, também fizeram a petista de principal alvo de críticas. Dilma foi chamada de “blefe”, candidata “inventada” e “invenção marqueteira”. Para justificar sua ausência, a então candidata alegou outros compromissos de campanha já acertados. Além do debate da TV Gazeta, Dilma também deixou de participar de embates promovidos pelas TV Canção Nova e Rede Aparecida de TV — em parceria — e pelos portais IG, MSN, Terra e Yahoo!

Quatro anos depois, a petista voltou a lançar mão da cadeira vazia. Em busca da reeleição, Dilma desistiu de participar no primeiro turno do embate presidencial promovido pela TV Cultura e o “Estado de S.Paulo”. A então candidata pelo PSB, Marina Silva, também anunciou que não compareceria. O debate acabou sendo cancelado.

Com informações de O Globo

Comente

Futuro Governo do RN - 15/10/2018

Novo governador do RN vai herdar estado sem caixa para cobrir despesas

O novo governador do Rio Grande do Norte vai herdar um estado sem caixa para cobrir as despesas contratadas neste ano em razão da queda na receita tributária.

O cenário é o mesmo para mais sete unidades da federação. A situação é juridicamente complicada para os governadores, já que a Lei de Responsabilidade Fiscal proíbe restos a pagar sem previsão de receita para cobrir as despesas.

Os dados são do economista Raul Velloso, segundo quem a situação mais dramática é a do Rio de Janeiro. Além dele, e do RN, estão na lista Minas Gerais, Distrito Federal, Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul.

Comente

Escola atende quase 500 crianças e adolescentes na Praia de Muriú, em Ceará-Mirim. Prédio original está abandonado. - 15/10/2018

À espera de reforma, escola municipal funciona em casa improvisada há nove anos na Grande Natal

Alunos de escola municipal na Grande Natal estão há nove anos em casa improvisada — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

 Alunos de escola municipal na Grande Natal estão há nove anos em casa improvisada — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

 Prédio original da escola não passou por reformas e está abandonado — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

 Prédio original da escola não passou por reformas e está abandonado — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

 O prédio original fica em uma das principais avenidas de Muriú, e está abandonado. Eleine Coelho, professora da Augusto Xavier de Góis, diz que a situação é desanimadora. "Como profissional, a gente luta todo dia para fazer o melhor por eles, mas reconhecimento e estrutura a gente não tem".

 

 A Secretaria de Educação de Ceará-Mirim diz que existe um projeto de reforma e ampliação da escola e que a prefeitura vai organizar a documentação para fazer uma li

citação em 2019, de acordo com o orçamento do município.

 

Comente

Nas estradas federais que cruzam o estado, foram registrados 19 acidentes com 18 feridos entre a 0h da quinta (11) e a meia-noite deste domingo (14). - 15/10/2018

PRF divulga balanço final da operação Nossa Senhora Aparecida no RN: sem mortes

Por G1 RN

 Policiais rodoviários federais reforçaram a fiscalização e o policiamento ostensivo nas rodovias federais de maior movimento no RN — Foto: PRF/Divulgação

 Policiais rodoviários federais reforçaram a fiscalização e o policiamento ostensivo nas rodovias federais de maior movimento no RN — Foto: PRF/Divulgação

 A operação Nossa Senhora Aparecida 2018 da Polícia Rodoviária Federal registrou menos acidentes, menos feridos e nenhum acidente com morte nas BRs que cruzam o Rio Grande do Norte.

Durante os quatro dias da operação, realizada entre a 0h da quinta (11) e a meia-noite deste domingo (14), foram registrados 19 acidentes com 18 pessoas feridas. No ano passado, foram registrados 21 acidentes com 21 feridos e 6 pessoas morreram.

 

Fiscalização

 

No decorrer da operação, a PRF fiscalizou 2.416 veículos e 2.559 pessoas. Foram feitas 697 autuações por infrações diversas.

A fiscalização de alcoolemia e de combate ao excesso de velocidade foram importantes para a redução no número de acidentes. Ainda de acordo com a PRF, cerca de 900 motoristas passaram pelo teste do bafômetro, dos quais 17 foram autuados por estarem dirigindo sob efeito de bebida alcoólica.

Com relação ao excesso de velocidade, 370 veículos tiveram a imagem capturada pelo Radar fotográfico por transitarem com velocidade acima da permitida para o local.

Outro indicativo nessa direção de combate às causas dos acidentes graves é a fiscalização quanto ao número de ultrapassagens proibidas. 38 motoristas foram autuados por realizar a manobra em faixa dupla contínua amarela ou de forma forçada.

 

Educação para o trânsito

 

No tocante ao trabalho preventivo, a PRF realizou ações voltadas para conscientizar os condutores e passageiros de veículos que estavam em deslocamentos nesse final de semana prolongado. Cerca de 230 pessoas foram abordadas e sensibilizadas sobre a responsabilidade com a segurança no trânsito.

 

Pessoas detidas

 

Durante a operação, a Polícia Rodoviária Federal também atuou no combate à criminalidade. Dez pessoas foram detidas por crimes diversos. Destas, quatro foram presas por embriaguez, duas por porte de droga para consumo e uma por porte ilegal de armas de fogo.

Comente

Em 2017, a PRF registrou seis mortes no mesmo período - 15/10/2018

RN não registra mortes em rodovias federais durante feriadão

 APESAR DA ATUAÇÃO DA PRF, INFRAÇÕES DE TRÂNSITO ERAM CONSTANTEMENTE FLAGRADAS, COMO ESSA NA BR-304, EM MACAÍBA (FOTO: HEILYSMAR LIMA/PORTAL NO AR)

 A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou nesta segunda-feira (15) o balanço da Operação Nossa Senhora Aparecida. Entre a quinta-feira (11) e o domingo (14), o órgão não registrou mortes nas rodovias federais que cruzam o Rio Grande do Norte.

Ao todo, a PRF registrou 19 acidentes com 18 feridos. No mesmo período do ano passado, foram registrados 21 acidentes com 21 pessoas feridas, além de seis mortes. A operação fiscalizou ainda 2.416 veículos e 2.559 pessoas no estado. Ao todo, foram feitas 697 autuações por causa de diversas infrações.

O órgão realizou ainda cerca de 900 teste de etilômetro, com 17 motoristas autuados por dirigirem após a ingestão de bebidas alcoólicas. Além desses, outros 370 veículos foram flagrados em velocidade acima da permitida para o local.

Pessoas Detidas

Durante a operação, a Polícia Rodoviária Federal também atuou no combate à criminalidade. Dez pessoas foram detidas por crimes diversos. Destas, quatro foram presas por embriaguez, duas por porte de droga para consumo e uma por porte ilegal de armas de fogo.

Educação para o Trânsito

No tocante ao trabalho preventivo, a PRF realizou ações voltadas para conscientizar os condutores e passageiros de veículos que estavam em deslocamentos nesse final de semana prolongado. Cerca de 230 pessoas foram abordadas e sensibilizadas sobre a responsabilidade com a segurança no trânsito.Fonte Portal Noar.

Comente

É TEMPO DE MUDANÇA - 15/10/2018

Poço Branco: Prefeitura Municipal na Gestão do Prefeito Waldemar de Góis entregar mais uma Reforma dessa vez no Hospital Municipal.

Com muita alegria entregamos ontem as instalações devidamente reformadas e equipadas do Pronto Socorro Hospital Manoel Targino, trazendo assim um atendimento com mais qualidade e mais conforto aos queridos Poçobranquenses. Agradeço a Deus por mais essa conquista e continuarei a luta por uma saúde cada vez melhor.
#obgmeudeus #etempodemudanca @ Poço Branco.

 A imagem pode conter: 13 pessoas, incluindo Ana Paula Silva de Oliveira, Maria Almira De Souza Silva, Rosinha Rocha e Waldemar De Gois, pessoas sorrindo, pessoas em pé e área interna

 A imagem pode conter: área interna

 A imagem pode conter: Waldemar De Gois, em pé e área interna

 A imagem pode conter: área interna

 A imagem pode conter: Rosinha Rocha e Waldemar De Gois, pessoas sorrindo, pessoas sentadas e área interna

 A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado

 

Comente

Eleições 2018 - 15/10/2018

Bolsonaro afirma que vai resgatar o respeito em sala de aula

 Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, afirmou nesta segunda-feira (15), no Dia do Professor, que pretende valorizar a categoria e resgatar o respeito em sala de aula.

Lembrando que é formado em educação física, ele disse que estava falando como professor da área.

“A inversão de valores dificulta a autoridade do professor em sala de aula. São muitos os relatos e registros de agressão, desrespeito e humilhação. Resgatar a referência que sempre representaram é também uma forma de valorizá-los”, disse o candidato no Twitter.

Agência Brasil

Comente

Dados do SUS mostram que 4% de todos os procedimentos médicos por imagem nos últimos dez anos foram realizados em crianças e adolescentes de até 19 anos - 15/10/2018

Pediatras pedem uso racional de exames por imagens em crianças

 Segundo o levantamento da SBP, o volume de exames de diagnóstico por imagem aumentou em todo o país

 Uma campanha da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) alerta para os riscos da exposição excessiva de crianças e adolescentes a exames de diagnóstico por imagem como tomografias computadorizadas e raios x.

A proposta é estimular o uso racional dessas ferramentas, contando com o apoio de pais e profissionais de saúde. Também há a preocupação, por parte de pediatras, em fazer com que técnicos responsáveis pela execução dos exames façam as adaptações necessárias aos equipamentos, adequando-os às características físicas desses pacientes.

Para a presidente da SBP, Luciana Rodrigues Silva, é preciso cautela para não expor crianças e adolescentes a riscos desnecessários. Essa população, segundo ela, possui tecidos e órgãos ainda em desenvolvimento e apresenta, portanto, maior sensibilidade aos efeitos da radiação ionizante sobre o corpo humano. Quanto mais jovem for o paciente, maiores são as chances de desdobramentos adversos.

A orientação é que, durante a consulta, os especialistas façam uma investigação atenta e solicitem o exame apenas quando sinais e sintomas exigirem. Pediatras e demais médicos devem ainda alertar os pais sobre os riscos. “Não são raros os casos em que os procedimentos decorrem de um pedido da própria família”, lembrou Luciana.

Dados do Sistema de Informações Ambulatoriais do Sistema Único de Saúde (SUS) mostram que cerca de 350 milhões – 4% de todos os procedimentos médicos por imagem nos últimos dez anos – foram realizados em crianças e adolescentes de até 19 anos.

Ainda segundo o levantamento da SBP, o volume de exames de diagnóstico por imagem aumentou em todo o país. Agora RN.

Comente

“As pessoas já se cansaram de políticos que de a cada quatro anos pedem o voto delas e se esquecem de suas promessas”, resume o recém-eleito deputado est - 15/10/2018

Novato na Assembleia, Kleber Rodrigues decide seu apoio ao governo esta semana

 Kleber deve anunciar seu apoio no segundo turno ao governo do governo estadual ainda esta semana

 Administrador de empresas, filho do prefeito Severino, de Monte Alegre, no Agreste potiguar, o empresário Kleber Rodrigues é uma das caras novas que passarão a habitar a Assembleia Legislativa do RN a partir de 2019.

Eleito com 32.755 votos oriundos principalmente de Monte Alegre e fragmentados por outros 130 municípios onde o candidato peregrinou durante os meses de campanha, Kleber deve anunciar seu apoio no segundo turno ao governo do governo estadual ainda esta semana, faltando 13 dias para as eleições.

“Estou conversando com o meu partido para tomar uma decisão”, diz ele.

Sobre as razões que o levaram a conquistar uma votação expressiva, apesar de novato nas disputas eleitorais, Kleber, que é empresário do segmento de farmácias e dono de uma indústria de fraudas descartáveis, atribui à nova onda que elegeu e descartou outras candidaturas – a busca dos eleitorado pelo novo.

“As pessoas já se cansaram de políticos que de a cada quatro anos pedem o voto delas e se esquecem de suas promessas”, resume o recém-eleito deputado estadual.

Sobre sua experiência pessoal para dar conta dos novos desafios, Kleber é direto. “Já fui secretário de administração por dias anos de minha cidade (Monte Alegre) e empresário que trabalha desde os 14 anos, portanto, conheço bem esse desafio”, assegura.

Uma das metas iniciais do novo deputado estadual é trabalhar para levar o monitoramento eletrônico, interligado ao Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) ao maior número de possível de municípios.

“A segurança público assumiu uma grande expressão na preocupação das pessoas e deve estar no centro da ação parlamentar junto a outras pautas de relevância, como a saúde e a educação”, lembrou Kleber. Fonte Agora RN.

Comente