O juiz federal Sérgio Moro homologou a delação premiada de Rogério Cunha de Oliveira, ex-executivo da Mendes Júnior condenado a 25 anos, 8 meses e 20 dias - 14/10/2018

Juiz Sérgio Moro homologa a delação de executivo da Mendes Júnior

 O juiz federal Sérgio Moro homologou a delação premiada de Rogério Cunha de Oliveira, ex-executivo da Mendes Júnior condenado a 25 anos, 8 meses e 20 dias na Operação Lava Jato. Segundo os termos do acordo, ele ficará um ano seis meses em regime fechado. Cunha iniciou em agosto o cumprimento de sua pena em regime fechado, que chegou a ser reduzida pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que reconheceu a atenuante pelo fato de ter confessado crimes.

A multa do acordo foi inicialmente prevista em R$ 3,2 milhões, mas foi aumentada para R$ 4,3 milhões em meio às negociações após o ex-executivo reconhecer voluntariamente que havia omitido pagamento de R$ 700 mil a um ‘conhecido operador financeiro’.

O juiz federal Sérgio Moro, que conduz as ações da Operação Lava Jato, condenou a 19 anos e 4 meses de prisão o executivo Sérgio Cunha Mendes, ex-vice-presidente da empreiteira Mendes Junior, por corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Outros dois dirigentes da cúpula da empreiteira também foram condenados.

O acordo prevê que, após um ano e seis meses em regime fechado, Cunha fique dois anos e meio em domiciliar, com tornozeleira, passe quatro anos em semi aberto e cinco anos em aberto.

No dia 3 de novembro de 2015, o juiz federal Sérgio Moro condenou o ex-executivo a 17 anos e quatro meses de prisão. o processo envolvia o pagamento de R$ 31,4 milhões à diretoria de Abastecimento da Petrobras. De acordo com a sentença, apenas um dos crimes de corrupção envolveu pagamento de R$ 9 milhões.

Em agosto de 2017, a pena de Cunha passou para para 26 anos, 6 meses e 20 dias de reclusão, em julgamento do Tribunal Regional Federal da 4ª Região. A Corte, em outubro, acabou diminuindo para 25 anos e 8 meses por reconhecer que ele confessou crimes.

Sem sucesso, executivos da Mendes Júnior têm negociado delação premiada. A defesa da empreiteira têm afirmado que está disponível para colaborar com as autoridades e aguarda ser chamada pela Justiça.

Anexos 

Dois termos de delação de Rogério da Cunha foram anexados a ação penal em que é réu desde março de 2018. Ele é acusado, ao lado de executivos da Odebrecht, de pagar propinas para o ex-gerente da Petrobras Simão Tuma.

Segundo a acusação, além de ter repassado informações sigilosas aos agentes corruptores durante a fase licitatória, Tuma atuou de forma decisiva para que a Petrobras dispensasse nova licitação e efetuasse a contratação direta do consórcio Pipe Rack no montante inicial de R$ 1.869.624.800,00. O valor das propinas foi ajustado em 1% do valor do contrato, isto é, cerca de R$ 18 milhões.

Em seu depoimento, Rogério admite que a Mendes Júnior fez os pagamentos “simulados” de propinas por meio do operador Rodrigo Tacla Duran. O ex-executivo entregou à força-tarefa contratos entre o advogado e a empreiteira.

Um dos contratos com o escritório de Duran prevê assessoria de serviços advocatícios para reivindicações junto à Petrobras.

“Este escritório providenciava contrato fictício de prestação de serviços e nota para que a Mendes pudesse justificar pagamento ao Tacla Duran que, por sua vez, repassava os valores para pessoas indicadas pela Mendes Júnior”, afirma, em delação.

Ele afirma que a Mendes Júnior foi apresentada ao advogado por executivos da Odebrecht que também se utilizavam de seus serviços para operar propinas. Nesta ação, Duran é justamente acusado por viabilizar pagamentos da empreiteira ao ex-gerente da Petrobrás por meio de contratos simulados.

A Tacla Duran Sociedade de Advogados esclarece que:

1. Os trabalhos realizados para o Grupo Mendes Junior estão sob sigilo profissional conforme orientação da OAB-SP, informada a Receita Federal.

2. A Receita Federal fiscalizou o escritório por dois anos, com dez prorrogações, e emitiu relatório final sem localizar saques de recursos em espécie que possam justificar este tipo de acusação.

3. Tacla Duran Sociedade de Advogados está regular junto à Receita Federal, conforme certidão emitida e válida nesta data. Fonte Agora RN.

Comente

Casamento do Cantor Juciliel e Ruth - 14/10/2018

Poço Branco: Cantor Evangélico Juciliel Nascimento Casou-se com Ruth Nesta Quarta Feira Dia 10

 

 

 

Cantor evangélico juciliel Nascimento casou-se com Ruth nessa última quarta feira dia 10/10/18
Na cidade de Poço Branco membro da assembleia DE Deus da mesma com aceleração da pelo pastor Josué Macário e sua esposa Jaineide Onde foi registrado esse momento entre amigos e irmãos e familiares presença tbm do prefeito da cidade Waldemar de Góis e da primeira dama Herica de Góis onde foram as testemunhas do casal de noivos. Agradeço a todos presentes.
Agradeço tbm a Deus por tudo e por tbm tudo ter sido da forma e no tempo do senhor
Juciliel Nascimento & Ruth
O Senhor seja entre mim e ti, e entre a minha semente e a tua semente, seja perpetuamente. (1 Samuel
20:42)

Que a caminhada seja longa, repleta de amor e compreensão. ... Um casamento feliz se constrói com muito amor, carinho e compreensão. Que estes sentimentos estejam sempre presentes na vida de vocês! Que a caminhada que se inicia seja repleta de amor, felicidade, carinho e cumplicidade

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comente

Eleições 2018 - 14/10/2018

Bolsonaro diz que Haddad é ‘moleque’ ao falar em perseguição

 O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, disse que é “coisa de moleque” a afirmação feita por Fernando Haddad (PT) sobre ter sido perseguido por um simpatizante do capitão reformado.

“Poxa, isso é coisa de moleque, de criança. Nem dá para responder que eleitores meus fecharam ele. Coisa de criança, de moleque, de gente que não tem o que fazer”, afirmou.

Haddad disse ter sido vítima de perseguição em Brasília, na quinta-feira (11), quando participava de evento organizado pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

“O Brasil tem que estar nas mãos de homens e mulheres com responsabilidade, sem mimimi. Condeno qualquer ataque de quem quer que seja por questão política ou outra qualquer.”, afirmou Bolsonaro enquanto fazia gravações para um programa de TV.

Ele voltou ainda a culpar o PT por problemas de segurança pública, em resposta às acusações de seus adversários de que ele estimula a violência.

“Foram 13 anos de PT. A violência cresceu assustadoramente no Brasil. Eu pergunto: eles investigaram o caso Celso Daniel?”.

Folhapress

Comente

Medida faz parte da nova plataforma de cobrança da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) que começou a ser implementada em julho do ano passado - 14/10/2018

Boletos vencidos a partir de R$ 100 podem ser pagos em qualquer banco

 O serviço está funcionando desde o sábado, 13

 Os boletos com valor a partir de R$ 100, mesmo vencidos, poderão ser pagos em qualquer banco. A medida faz parte da nova plataforma de cobrança da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) que começou a ser implementada em julho do ano passado. O serviço está funcionando desde o sábado, 13.

Para serem aceitos pela rede bancária, em qualquer canal de atendimento, os dados do boleto precisam estar registrados na plataforma. Segundo a Febraban, os clientes que tiverem boletos não registrados na Nova Plataforma, rejeitados pelos bancos, devem procurar o beneficiário, que é o emissor do boleto, para quitar o débito.

O novo sistema permite o pagamento em qualquer banco, independentemente do canal de atendimento usado pelo consumidor, inclusive após o vencimento, sem risco de erros nos cálculos de multas e encargos. Além disso, segundo a Febraban, o sistema traz mais segurança para a compensação de boletos, identificando tentativas de fraude, e evita o pagamento, por engano, de algum boleto já pago.

As mudanças estão sendo feitas de forma escalonada, tendo sido iniciada com a permissão para quitação de boletos acima de R$ 50 mil. Entretanto, em junho deste ano, após dificuldades de clientes para pagar boletos, a Febraban alterou o cronograma.

A previsão inicial era que a partir de 21 de julho deste ano fossem incluídos os boletos com valores a partir de R$ 0,01. A expectativa era de que em 22 de setembro o processo tivesse sido concluído, com a inclusão dos boletos de cartão de crédito e de doações, entre outros. Pelo novo cronograma, os boletos a partir de R$ 0,01 serão incluídos a partir do próximo dia 27 e os boletos de cartões de crédito, doações, entre outros, no dia 10 de novembro de 2018.

Segundo a Febraban, apesar de o sistema passar a processar documentos de menor valor, com volume maior, os bancos não preveem dificuldade na realização dos pagamentos, com base nos testes feitos nas fases anteriores. Com a inclusão e processamento desses boletos no sistema, a Nova Plataforma terá incorporado cerca de 3 bilhões de documentos – aproximadamente 75% do total emitido anualmente no país. Nas próximas fases, serão incorporados 1 bilhão de boletos de pagamento.

A Febraban lembra que a nova plataforma é resultado de uma exigência do Banco Central, com incorporação de dados obrigatórios, como CPF ou CNPJ do emissor, data de vencimento, valor, além do nome e número do CPF ou CNPJ do pagador.

Comente

Jair Bolsonaro disse que o plano de privatizações previsto por sua campanha será de inteiro agrado do mercado e as primeiras estatais que serão alvo de aná - 14/10/2018

Bolsonaro diz que seu plano de privatizações agrada ao mercado

 Fernando Frazão/Agência Brasil

 O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, disse que o plano de privatizações previsto por sua campanha, caso seja eleito, será de inteiro agrado do mercado e que, em princípio, as primeiras estatais que serão alvo de análise para privatização serão as criadas pelos governos do Partido dos Trabalhadores. Segundo ele, as privatizações serão realizadas com responsabilidade.

“Em um primeiro momento, aquelas quase 50 estatais criadas pelo PT e ainda sobram 100. Essas outras têm que ter um modelo para privatizar com responsabilidade, logicamente que as estratégicas não privatizaremos, como Banco do Brasil, Caixa Econômica e Furnas, entre outras. Mas, como um todo, tenho certeza que o mercado vai gostar do nosso plano de privatização porque é uma maneira a mais de combater a corrupção e o Estado tem que estar com aquilo que é essencial nas suas mãos, que são as estratégicas”, avaliou.

Com relação às propostas para a área da saúde, o candidato pelo PSL disse que prioritariamente é preciso combater à corrupção para que sobrem recursos para serem aplicados em outras áreas. As declarações foram dadas ao deixar a casa do empresário Paulo Marinho, onde gravou o programa político partidário.

Bolsonaro também voltou a falar sobre o aumento da violência motivada por disputas políticas. Ele citou a facada sofrida por ele, em Juiz de Fora, no dia 6 de setembro, e disse que lamenta esse tipo de agressão, que classificou de “bastante violenta”.

“Gostaria que elas parassem. Me acusam de intolerante, mas quem levou a facada fui eu. Se eu tivesse poder de apenas falar para evitar tudo isso, eu exerceria esse poder. Apelo a todos do Brasil que deixem as paixões de lado. Não estamos disputando uma partida de Fla-Flu”, afirmou o candidato.

Bolsonaro não confirmou se participará dos dois debates que estão marcados para segundo turno. Ele disse que, mesmo se for liberado pelos médicos na avaliação que fará quinta-feira (18), pode não comparecer, “como estratégia de campanha”. No entanto, afirmou que, se Haddad quiser debater com ele na rua, na frente de jornalistas, aceitará o debate.

O presidenciável disse ainda que, se eleito, investirá mais nas Forças Armadas, que, segundo ele, ficaram esquecidas nos últimos anos. “Investir no Exército é benéfico para a própria economia. Vamos tratar com respeito e consideração.”

Para o candidato, isso não ocorreu ao longo dos últimos 30 anos.

Comente

Transformar Ayrton Senna em herói e proibir o comunismo são alguns dos objetivos do escrivão da Polícia Federal Eduardo Bolsonaro, o deputado federal mais v - 14/10/2018

Filho de Jair Bolsonaro quer fazer de Senna herói e vetar comunismo

 Eduardo Bolsonaro foi o deputado federal mais votado do País: foi escolhido por 1.843.735 de eleitores

 Transformar Ayrton Senna em herói e proibir o comunismo são alguns dos objetivos do escrivão da Polícia Federal Eduardo Bolsonaro, o deputado federal mais votado do País. As propostas estão entre as 37 que ele apresentou em seu primeiro mandato parlamentar – conseguiu aprovar apenas um projeto, o que legalizava a chamada “pílula do câncer”.

O herdeiro de Bolsonaro na Câmara está sempre ao lado do pai no Parlamento, como no momento em que em que o capitão reformado do Exército fazia seu discurso exaltando Eduardo Cunha e se dizendo favorável ao impeachment de Dilma Rousseff. Era 2016 e o plenário da Câmara estava lotado. Como um mímico, Eduardo fez coro com seu pai ao ouvi-lo citando o nome do coronel “Carlos, Alberto, Brilhante, Ustra”, pausadamente, para enfatizar “o terror de Dilma Rousseff”, que comandou Destacamento de Operação de Informações (DOI) durante a ditadura, de 1970 a 1973, declarado torturador pela Justiça.

À semelhança e à sombra do pai, Eduardo viu sua popularidade crescer e, no domingo passado, aproveitando a onda de apoio à candidatura Bolsonaro à Presidência – que recebeu o voto de quase 50 milhões de brasileiros -, o filho entrou para a história ao se tornar o deputado federal mais votado do País: foi escolhido por 1.843.735 de eleitores. Em quatro anos, sua votação em São Paulo cresceu 22,5 vezes. A atuação de Eduardo em sua primeira legislatura na Câmara, em muitos aspectos, mimetizou a do pai. O filho de Bolsonaro participou das comissões de Educação e Segurança Pública, além de outras 13 comissões especiais.

Ele apresentou 37 projetos de lei e duas Propostas de Emenda à Constituição. Cerca de um terço foi feita em parceria com o pai, principalmente na área de segurança pública – incluindo o porte de armas para policiais militares aposentados e reservistas do Exército.

Se Jair Bolsonaro em 28 anos de atuação parlamentar teve apenas dois projetos aprovados, Eduardo tem sua assinatura em somente um projeto de lei, o que legalizou o uso da chamada “pílula do câncer”, do qual o pai é coautor. A maioria das propostas de Eduardo ainda tramita na Câmara ou foi arquivada. Um dos mais avançados é o pedido de inclusão do piloto de Fórmula 1 Ayrton Senna no Livro de Heróis da Pátria, que tramita no Senado.

Entre outros projetos do filho de Bolsonaro estão a criminalização do comunismo e outro que veda à Presidência indicar juízes ao Supremo Tribunal Federal. Ambos não avançaram na Casa. Outros dois projetos pretendem ampliar e garantir a inviolabilidade de sigilo do uso da internet no País. Os deputados também pedem que apenas o STF tenha o poder de suspender aplicativos de troca de informações via internet.

A rede tem sido o principal meio de campanha tanto de Eduardo quanto do presidenciável. Com postagens quase diárias para seus 648 mil seguidores no Twitter, ele costuma publicar vídeos de seus discursos, faz críticas à esquerda, à imprensa e elogios à campanha do pai. No Instagram, tem 1,4 milhão de seguidores e atuação semelhante. Na campanha eleitoral, chamou Guilherme Boulos, do PSOL, de “terrorista”.

Outros projetos de Eduardo incluem a aprovação da “exclusão de ilicitude”, que impede que policiais sejam processados por crimes cometidos no exercício da profissão e outro que extingue o monopólio sobre serviços postais. Ele também é um ferrenho defensor da auditoria nas urnas.

Formado em direito pela UFRJ e escrivão da PF, Eduardo estudou em dois colégios particulares do Rio, o Batista e o Palas. Fez intercâmbio na Universidade de Coimbra, em Portugal, e passou férias nos Estados Unidos, onde, segundo ele, “fritou alguns hambúrgueres”. Fã de Senna e praticante de skate e surf, Eduardo era, na juventude, fã da banda Forfun e chegou a aparecer em um videoclipe do grupo nos anos 2000. Após se formar, foi morar em Brasília com o pai, onde “estudou para passar na OAB e no concurso da PF”. Aprovado no concurso em 2009, trabalhou em Rondônia e, de lá, foi transferido para o Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Independente do resultado da eleição presidencial, Eduardo deve ser um dos principais articuladores de Bolsonaro na Câmara, com o discurso em sintonia ao do pai. “Sempre que necessário eu dou a minha bronca nele”, avisou Bolsonaro em 2017, após ter sido fotografado passando um sermão em Eduardo durante a votação para presidente da Casa. O pai era candidato e o filho faltou porque estava na Austrália.

Comente

Ele acertou as dezenas 02,18,19,23,34 e 53 - 14/10/2018

Apostador do Pará ganha sozinho R$ 27 milhões da Mega-Sena

Por Agência Brasil

 

 Um apostador de Marabá, no Pará, acertou sozinho o concurso 2.087 da Mega-Sena e vai receber um prêmio de R$ 27 milhões. Ele acertou as dezenas 02,18,19,23,34 e 53 sorteadas nesse sábado (13) em Joaçaba (SC).

A quina teve 52 apostas ganhadoras e pagou prêmio de R$ 41.598,96 a cada uma.

A quadra teve 4.898 apostas ganhadoras e pagou prêmio de R$ 630,91 a cada uma.

De acordo com a Caixa, o próximo sorteio da Mega-Sena está marcado para o dia 17 de outubro, com prêmio estimado em R$ 2,5 milhões.

Comente

Disputa é por cursos técnicos de nível médio integrado ao ensino médio - 14/10/2018

IFRN faz seleção com 22 mil candidatos neste domingo (14)

 Neste domingo (14),  21.985 estudantes fazem prova para o Exame de Seleção do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN). O processo seletivo é referente aos cursos técnicos de nível médio integrado ao ensino médio. Os estudantes inscritos concorrem a um total de 3.148 vagas para cursos em 20 campi do Instituto.

A prova será aplicada à tarde, das 13h às 17h. Os candidatos devem chegar até as 12h45, horário em que os portões serão fechados.

O processo seletivo é formado por uma prova de Língua Portuguesa e uma de Matemática, cada uma com 20 questões de múltipla escolha, e uma produção textual.

O gabarito das questões objetivas deve ser divulgado na página do processo seletivo na segunda-feira (15). Fonte Portal Noar.

Comente

Divulgação começa as 7h pelo Twitter da Fiern - 14/10/2018

Fiern divulga primeira pesquisa do 2º turno no RN nesta segunda

 A Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (Fiern) vai divulgar, com exclusividade, nesta segunda-feira (15), a primeira pesquisa eleitoral para medir a intenção de voto do eleitor potiguar neste segundo turno das eleições 2018. A pesquisa começa a ser divulgada pela conta da Fiern no Twitter a partir das 7h e estará na íntegra no portal da instituição às 9 horas.

A entidade contratou o Instituto Certus para realização de duas pesquisas de opinião sobre o Segundo Turno das eleições para o governo do Estado, entre o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo, e a senadora Fátima Bezerra; e para a presidência da República, entre Fernando Haddad e Jair Bolsonaro, que será disputado no dia 28 de outubro.

No primeiro turno o Instituto fez, também com exclusividade, cinco pesquisas contratadas pela Fiern divulgadas na íntegra no portal da instituição.

 

Comente

Eleições 2018 - 13/10/2018

Bolsonaro reafirma grande plano de privatização e nega que esteja batendo de frente com Guedes

Jair Bolsonaro chora em horário eleitoral gratuito.

 Ricardo Moraes / Reuters Jair Bolsonaro chora em horário eleitoral gratuito.

 O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, reafirmou nesta sexta-feira que seu governo terá um grande plano de privatização, ainda que setores estratégicos fiquem de fora, e negou que esteja tendo atritos com Paulo Guedes, apontado para comandar o ministério da Fazenda caso vença as eleições.

"Vai ser um grande plano de privatização? Sim, vai ser, mas com muita responsabilidade", disse Bolsonaro em uma transmissão de vídeo, voltando a especificar que não pensa em privatizar Furnas, subsidiária de geração controlada pela Eletrobras.

"E pode ter certeza que o mercado não vai se decepcionar conosco não", acrescentou.

Logo em seguida, o candidato fez questão de afirmar: "não estou batendo de frente com o Paulo Guedes, de jeito nenhum."

"E, afinal de contas, eu concordo com 90 por cento do que ele diz e ele concorda com 90 por cento do nosso lado", disse. "Está bem encaminhado esse casamento."

Bolsonaro anunciou na quinta-feira, juntamente com outros nomes, Guedes como seu futuro ministro da Fazenda, caso seja eleito.

Comente

Eleições 2018 - 13/10/2018

Bancada sindical perde representação na Câmara

 Foto: José Cruz/Arquivo Agência Brasil

 A bancada sindical na próxima legislatura, que começa no dia 1º de fevereiro de 2019, será menor do que na atual. Foram eleitos somente 33 representantes de sindicatos na última eleição para a Câmara Federal, contra os 51 que atualmente exercem mandato.

O levantamento foi feito pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), com base nos dados oficial da Justiça Eleitoral. A partir do próximo ano serão 18 deputados a menos no debate dos interesses dos trabalhadores, como direitos previdenciários e trabalhistas.

A queda segue uma tendência que já vinha se verificando desde as eleições de 2014, quando a bancada sindical caiu de 83 para 51 membros. Segundo o analista político Antônio Augusto de Queiroz, diretor do Diap, um conjunto de fatores levou à redução da bancada sindical, que já foi uma das mais atuantes e representativas na Câmara.

Primeiro, as reformas trabalhista e sindical enfraqueceram as entidades que perderam poder para investir nas campanhas eleitorais. “Além disso, houve um erro de estratégia do movimento sindical, lançando muitas candidaturas, o que pulverizou os esforços”, afirmou.

Queiroz prevê momentos de dificuldades na atuação da bancada. “Com um ambiente hostil, de desregulamentação de direitos trabalhistas, e uma bancada menor, as dificuldades serão enormes”, disse.

Dos 33 deputados da bancada sindical, 29 foram reeleitos e quatro são novos. Com 18 eleitos, o PT é o partido com maior número de deputados sindicalistas, seguido do PCdoB (quatro), do PSB (três) e do PRB (dois). PDT, Pode, PR, PSL, PSol e SD elegeram um integrante cada.

Bancada sindical

Alice Portugal (PCdoB-BA)

Daniel Almeida (PCdoB-BA)

Jandira Feghali (PCdoB-RJ)

Orlando Silva (PCdoB-SP)

André Figueiredo (PDT-CE)

Roberto de Lucena (Pode-SP)

Giovani Cherini (PR-RS)

João Campos (PRB-GO)

Roberto Alves (PRB-SP)

Lídice da Mata (PSB-BA)

Vilson da FETAEMG (PSB-MG)

Heitor Schuch (PSB-RS)

Delegado Waldir (PSL-GO)

Ivan Valente (PSOL-SP)

Paulão (PT-AL)

Afonso Florence (PT-BA)

Pellegrino (PT-BA)

Valmir Assunção (PT-BA)

Waldenor Pereira (PT-BA)

Leonardo Monteiro (PT-MG)

Padre João (PT-MG)

Patrus Ananias (PT-MG)

Vander Loubet (PT-MS)

Beto Faro (PT-PA)

Assis Carvalho (PT-PI)

Bohn Gass (PT-RS)

Marcon (PT-RS)

João Daniel (PT-SE)

Arlindo Chinaglia (PT-SP)

Comente

Aeronave precisou pousar na beira da praia e teve parte da estrutura danificada com o impacto na areia. Ninguém se machucou. - 13/10/2018

Ultraleve faz pouso forçado na praia de Santa Rita, na Grande Natal

Por G1 RN

 Aeronave foi desmontada após fazer pouso forçado em praia da Grande Natal — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi

 Aeronave foi desmontada após fazer pouso forçado em praia da Grande Natal — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi

 Um ultraleve fez um pouso forçado no final da manhã desta sexta-feira (12), por volta das 12h, na praia de Santa Rita, no litoral de Extremoz, cidade da Grande Natal. O caso assustou banhistas que estavam na praia, bem movimentada por causa do feriado nacional.

Quando a aeronave tocou a areia, o eixo de uma das rodas e parte da estrutura do avião quebraram, mas o piloto não se machucou. O ultraleve arrastou por cerca de 50 metros na areia. Conforme testemunhas, havia pelo menos mais uma pessoa na aeronave.

O piloto não deu entrevistas, mas testemunhas que conversaram com ele disseram que o homem relatou um problema mecânico no motor.

"Foi um susto. Pra mim, ele (o piloto) foi um herói, porque a praia estava lotada de gente. As pessoas de abaixaram, ele passou uns cinco metros acima do povo, livrou muita gente", relatou o artesão e fotógrafo João Maria Bezerra, que trabalha na região. 

Comente

Bombas para captação de água e outros equipamentos serão devolvidos aos donos devido à autorização que permite o retorno das captações nos açudes Cure - 13/10/2018

ANA devolve equipamentos de irrigação apreendidos no RN durante restrição de uso da água

 Os materiais foram recolhidos entre 2016 e 2018

 Entre 16 e 18 de outubro, servidores da Agência Nacional de Águas (ANA) estarão em seis cidades da Paraíba e um do Rio Grande do Norte para devolver aos proprietários 154 equipamentos para fins de irrigação – como bombas de captação de água – apreendidas pelas equipes de fiscalização da Agência. Os materiais foram recolhidos entre 2016 e 2018 durante a restrição de uso das águas das bacias dos rios Piranhas e Piancó tanto para irrigação quanto para aquicultura. A devolução será realizada diretamente aos proprietários, que deverão apresentar documento de identidade e o termo de apreensão. Além disso, a Agência Nacional de Águas removerá os lacres das bombas que permaneceram com os usuários de água, mas que não puderam ser usados no ápice da crise hídrica na região.

Tanto para entregar as bombas como para remover os lacres, equipes da ANA e da AESA se deslocarão simultaneamente nas cidades onde estão os 74 usuários de água que tiveram equipamentos apreendidos. Uma delas passará pelos municípios paraibanos de Coremas, Cajazeirinhas e Pombal. Outro grupo devolverá materiais nas cidades paraibanas de Pombal e Paulista. A terceira equipe passará por Riacho dos Cavalos (PB), São Bento (PB) e Jardim de Piranhas (RN).

Segundo as regras do Termo de Alocação de Água 2018/2019 do Sistema Hídrico Curema e Mãe d’Água até Jardim de Piranhas, cada usuário que utiliza água para irrigação poderá irrigar até 0,5 hectare. Para os demais usos, como a aquicultura, está permitida uma captação de 0,25 litro por segundo. Para o abastecimento humano e para matar a sede de animais, não há restrição, pois estes usos são considerados prioritários em situações de escassez hídrica, segundo a Política Nacional de Recursos Hídricos. O descumprimento das regras pode gerar multas de R$ 3 mil, lacre e apreensão de bombas e equipamentos relacionados.

A volta da captação para irrigação e aquicultura se deve à melhora das condições hídricas na região, mas a ANA alerta que a situação dos açudes Curema e Mãe d’Água, que abastecem a região, ainda é crítica. Com isso, os usos passíveis de restrição poderão voltar a ser suspensos caso o abastecimento público fique comprometido por indisponibilidade de vazões nos rios Piranhas e Piancó.

O Termo de Alocação de Água prevê, ainda, a captação de uma vazão média anual de 500 litros por segundo pela Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (CAGEPA) e 111 l/s para a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN), mas este uso somente poderá ser realizado após o esgotamento sanitário do reservatório Itans (RN).

Comente

Homem pilotava uma motocicleta pelo bairro de Dix-Sept Rosado, realizando manobras e em alta velocidade, quando atropelou uma criança de dois anos - 13/10/2018

Após atropelar e matar criança, homem é linchado na zona Oeste de Natal

 Imagens do linchamento foram feitas por moradores

 Um homem foi linchado na noite da sexta-feira, 12, no bairro de Dix-Sept Rosado, na zona Oeste de Natal. Mateus Miranda do Nascimento, de 18 anos, pilotava uma motocicleta pela localidade, realizando manobras e em alta velocidade, quando atropelou uma criança de dois anos. Após o acidente, os moradores da rua dos Caicós alcançaram o rapaz e o espancaram até a morte.

Imagens do linchamento foram publicadas nas redes sociais. Matheus Miranda sofreu ferimentos por todo o corpo. Ele também sofreu golpes de um objeto perfurocortantes, possivelmente uma faca.

A criança atropelada pela motocicleta, identificada como Kauan Henrique, morreu no local do acidente, a rua dos Caicós, em Dix-Sept Rosado Agora RN.

Comente

Na Poupança, valor renderia mais de R$ 100 mil por mês - 13/10/2018

Acumulada, Mega-Sena pode pagar hoje prêmio de R$ 27 milhões

 Por Agência Brasil

 O concurso 2.087 da Mega-Sena será sorteado hoje (13) à noite, no Caminhão da Sorte da Caixa Econômica Federal em Joaçaba (SC), e deve pagar um prêmio de R$ 27 milhões.

Segundo cálculos da Caixa, caso o valor do prêmio seja aplicado totalmente em uma conta poupança, renderia mais de R$ 100 mil por mês. A quantia também seria suficiente para adquirir 20 apartamentos de luxo, mobiliados, com carro na garagem, nas localidades mais valorizadas do país.

No concurso 2.086, realizado na última quarta-feira (10), nenhum apostador acertou as seis dezenas – 04, 35, 43, 46, 47 e 53. Na segunda faixa de números anunciados, que abrange cinco acertos na cartela, 33 apostas levaram o prêmio, de R$ 68.459,21 cada. Outras 4.355 apostas acertaram quatro números e receberam R$ 741,07 cada.

Interessados em participar do sorteio de hoje podem fazer suas apostas até as 19h (horário de Brasília), em qualquer uma das mais de 13 mil casas lotéricas do país. A aposta mínima na Mega-Sena custa R$ 3,50.

Comente

Eles foram recebidos em estandes e encontraram apoiadores - 13/10/2018

Candidatos ao Governo do RN comparecem à festa do Boi

 CARLOS EDUARDO E FÁTIMA BEZERRA DISPUTAM O SEGUNDO TURNO NO RN. REPRODUÇÃO

 No primeiro dia de campanha eleitoral gratuita no rádio e na televisão, os candidatos ao Governo do Rio Grande do Norte no segundo turno, Fátima Bezerra (PT) e Carlos Eduardo Alves (PDT), estiveram presentes à abertura da Festa do Boi, que ocorreu ontem (12) em Parnamirim, na Grande Natal.

Na ocasião, Fátima Bezerra ressaltou a importância do evento para o setor produtivo, a agricultura familiar, a economia solidária e também o turismo do Estado. Ela também se dirigiu aos artesãos garantindo que continuará lutando pelo fortalecimento da atividade. “Nosso artesanato tem muito valor para o povo. É a nossa cultura e também faz a economia circular”, destacou. Para os empresários do setor agropecuário voltou a afirmar a necessidade de investimentos em infraestrutura e segurança. “Somos um Estado muito rico naquilo que produzimos, então precisamos utilizar o que está ao nosso alcance para ter mais emprego e renda”, disse.

Já o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo, também percorreu os estandes da festa, concedeu entrevistas e posou com o coronel André Azevedo, do PSL do presidenciável Jair Bolsonaro, eleito para a Assembleia Legislativa do estado. Na legenda da foto em suas redes sociais, Carlos, que já declarou apoio a Bolsonaro, disse que Azevedo é seu apoiador e fará um excelente trabalho no legislativo potiguar.

Comente

Estimativa de que a mudança de 80% para 95% deve aumentar a carteira com a entrada potencial de cerca de R$ 2 bilhões em novas operações - 13/10/2018

BNDES aumenta participação em saneamento básico para 95%

 A partir de agora, todos os interessados (setor público e privado) podem financiar 95% dos projetos

 A diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou o aumento da participação do banco no apoio financeiro ao setor de saneamento básico dos atuais 80% para até 95% do valor total do projeto no âmbito da linha BNDES Finem Saneamento Ambiental.

A participação de até 95% no total do projeto, limitado a 100% dos itens financiáveis, estende-se ao apoio indireto automático (financiamentos até R$ 150 milhões) e apoio direto e indireto não automático (acima de R$ 10 milhões).

A alteração da política operacional do BNDES considera que o prestador de serviços de saneamento é muito sensível ao nível de participação do financiamento no investimento total devido ao alto volume de investimentos necessários para universalizar os serviços; à limitação para repassar gastos com investimentos para tarifa; e à escassez de oferta de fontes de recursos de longo prazo compatíveis com as características do setor.

O BNDES já operava no nível de 95% no âmbito do Programa Avançar Cidades Saneamento, do Ministério das Cidades. A partir de agora, todos os interessados (setor público e privado) podem financiar 95% dos projetos. A estimativa do BNDES é de que a mudança deve produzir um aumento significativo da carteira com a entrada potencial de cerca de R$ 2 bilhões em novas operações.

A retomada dos investimentos em saneamento pode ser vista através da carteira de operações no BNDES. Até setembro de 2018 foram contratados onze financiamentos pela Linha BNDES Finem Saneamento Ambiental e Recursos Hídricos, totalizando R$ 952 milhões, frente a apenas duas operação contratada no ano de 2017. Há 20 operações em tramitação (ainda não contratadas), que somam R$ 1,68 bilhão.
Avanços – Recentemente a Instrução Normativa (IN) nº 22 do Ministério das Cidades estabeleceu novo fluxo operacional para contratação de operações de crédito de mutuários públicos em ações de saneamento no âmbito do Programa Avançar. A partir de agora, haverá um processo contínuo que permite o cadastramento de cartas-consulta pelos proponentes a qualquer tempo. Com isso, espera-se um fluxo mais contínuo de projetos no setor e maior eficiência no sistema, pois a perenidade do acesso a recursos favorece o planejamento dos prestadores e a apresentação de projetos mais bem estruturados, com mais potencial de serem financiados.

No entanto, o Programa Avançar é restrito a mutuários públicos que tenham projetos selecionados pelo Ministério das Cidades. Já a Linha Finem Saneamento Ambiental e Recursos Hídricos é mais ampla em termos de prazo e escopo, podendo atender entes públicos e setor privado.

Além do aprimoramento no fluxo operacional feito pelo Ministério das Cidades, recentemente foi editada a Medida Provisória nº 844/2018 que altera o marco legal do saneamento no Brasil. Nela constam modificações que simplificam os procedimentos de concessão dos serviços, em especial em modelos de larga escala. A expectativa é de que essas alterações promovam a ampliação da atuação do setor privado na prestação de serviços de saneamento.
Complementaridade – No setor de saneamento, poucos prestadores acessam o mercado de capitais, ou por sua natureza jurídica (muitos prestadores são da administração pública direta) ou por dificuldades em cumprir requisitos para emissão de títulos de dívida (baixa capacidade de governança, por exemplo).
Aqueles prestadores que emitem debêntures o fazem com prazo médio de 7 anos. Ocorre que, no setor de saneamento, normalmente são necessários prazos mais longos de financiamento devido ao longo prazo de implantação e retorno (payback) dos projetos, e à dificuldade dos prestadores de repassarem os custos financeiros relacionados ao investimento às tarifas. Por isso, o BNDES é um financiador tradicional do setor ao oferecer prazos de até 34 anos e até 4 anos de carência. Ou seja, há complementaridade entre uso de debêntures e financiamento via BNDES no setor de saneamento básico.
Cenário – O quadro da prestação de serviços de saneamento básico no Brasil é preocupante. Segundo o Sistema Nacional de Informações sobre o Saneamento (SNIS, 2017) e o Instituto Trata Brasil, o índice de atendimento de água no Brasil é de 83,3%, havendo, portanto, mais de 35 milhões de indivíduos sem acesso a esse serviço.
No caso do esgotamento sanitário, a situação é ainda mais grave, sendo o índice de atendimento de coleta de esgoto de apenas 51,92%, o que implica um déficit de atendimento de quase metade da população brasileira. Por fim, no que concerne ao tratamento de esgoto, do total gerado apenas 44,92% são tratados.
Diante desse cenário, o objetivo estratégico do BNDES em apoiar o setor de saneamento básico, em busca da universalização dos serviços, alinha-se aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas. O item 6 do ODS preconiza “assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos”.

Comente

Investimento - 13/10/2018

Brasil vai investir R$ 90 milhões em projetos para o sistema penitenciário

 País conta com 726 mil presos no sistema carcerário

 O Ministério da Segurança Pública vai investir R$ 90 milhões para realizar o cadastro biométrico dos 726 mil presos do sistema carcerário nacional. O valor, oriundo do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen), também será utilizado para aprimorar a aplicação de penas alternativas e o monitoramento eletrônico no País. O anúncio foi feito nesta terça-feira, 9, pelo ministro da segurança Pública, Raul Jungmann, à plenária do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

“Hoje, nós damos um larguíssimo passo para dar instrumentos e ferramentas para o combate ao crime organizado que nasceu de dentro de nossas penitenciárias e, de lá de dentro, controla o crime que leva a violência, o medo às ruas. Por isso, é tão importante esse cadastro, como também para que os presos, que são recuperáveis, possam ter trabalho e educação para se ressocializarem e retornarem à sociedade após cumprirem suas penas”, destacou Jungmann.

Já o presidente do CNJ, Dias Toffoli, salientou que a integração entre as instituições é essencial para a segurança no Brasil. “É extremamente importante que as instituições estejam agindo em conjunto e em comum para melhorar a qualidade das informações do estado e fazer ações para a cidadania e segurança pública, defendendo o cidadão e também dando dignidade àqueles que, por alguma razão, foram presos”, ponderou.

Além do cadastro biométrico, a medida também deve permitir a emissão de documentos de identificação aos presos, como carteiras de identidade e CPF. A ação será viabilizada por um acordo de cooperação firmado entre os ministérios da Segurança Pública e Direitos Humanos, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

Comente

Será preciso justificar ausência na primeira votação do pleito - 13/10/2018

Eleitor que não votou no 1º turno pode votar normalmente no 2º

 Os eleitores que não compareceram às urnas para votar nas eleições do último domingo, 07 de outubro, deverão justificar sua ausência ao pleito e votar normalmente no segundo turno que ocorre no próximo dia 28.

Diferente das pessoas que justificaram o voto no dia da eleição e não precisaram dizer o motivo de não votar, o eleitor que não esteve presente em seu domicílio eleitoral e não solicitou o voto em trânsito poderá justificar sua ausência, e apresentar razão, através do preenchimento do formulário Requerimento da Justifica Eleitoral (RJE), disponível na página do TRE/RN, na internet, através do link http://www.tre-rn.jus.br/eleitor/justificativa-eleitoral.

Além do formulário, o cidadão deve anexar os documentos que atestem o motivo que o impossibilitou de comparecer à votação. A entrega poderá ocorrer pessoalmente em qualquer cartório eleitoral, ou ainda, existe a possibilidade do documento ser enviado pelo correio para o juiz da zona eleitoral.

O eleitor pode justificar sua ausência pela internet utilizando o ‘sistema justifica’ na página do TSE ou dos tribunais regionais. No formulário online, é necessário inserir seus dados pessoais, declarar a causa do não comparecimento e anexar comprovante do impedimento para votar.

Após esta etapa um protocolo gerado permite ao eleitor acompanhar o andamento do processo até decisão do juiz eleitoral. A justificativa será registrada no histórico do eleitor junto ao cadastro eleitoral. Vale ressaltar que aquele que não votou em primeiro turno e nem justificou fica impedido de exercer o voto no segundo turno, marcado para o dia 28 de outubro.

Os Brasileiros que estavam no exterior no dia eleição deverão encaminhar o formulário de justificativa pós-eleição e a documentação comprobatória até 60 dias após o turno ou em 30 dias contados da data de retorno ao Brasil. Se estiver inscrito em zona eleitoral do exterior, ele precisará encaminhar o requerimento diretamente ao juiz competente ou entregar nas missões diplomáticas e repartições consulares localizadas no país ou enviar pelo sistema justifica.

O cidadão que não votar durante três eleições seguidas, cada turno corresponde a uma eleição, e não justificar e quitar a multa a multa devida estará sujeito a diversas sanções como o cancelamento do registro do título eleitoral, o impedimento de obter passaporte ou carteira de identidade, a impossibilidade de receber salários de função ou emprego público e fazer alguns tipos de empréstimos. Além disso, o eleitor ficará proibido de ser investido e nomeado em concurso público, renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo e obter certidão de quitação eleitoral ou qualquer documento perante repartições diplomáticas a que estiver subordinado. A regra não se aplica aos eleitores cujo voto é facultativo.

Comente

Provas serão realizadas no dia 2 de dezembro - 13/10/2018

Inscrições para o concurso do Banco do Nordeste vão até segunda-feira

 Quem pretende trabalhar no Banco do Nordeste tem até segunda-feira, dia 15, para efetuar sua inscrição para o concurso público. Está aberta seleção para os cargos de Analista Bancário, que exige nível médio, e Especialista Técnico – Analista de Sistemas, de nível superior. As provas serão realizadas no dia 2 de dezembro em todos os estados do Nordeste, Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo e Brasília.

As inscrições podem ser feitas no site da empresa organizadora, o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos – Cebraspe: www.cespe.unb.br/concursos/banco_do_nordeste_18. O edital com todas as informações da seleção, como os salários e benefícios, está disponível na página.

Os candidatos a Analista Bancário precisam ter concluído o ensino médio até a data da posse no cargo. O mesmo vale para os Especialistas Técnicos – Analista de Sistemas, que devem portar diploma de graduação em Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Engenharia da Informação, Informática, Sistemas de Informações, Tecnologia da Informação, Processamento de Dados, Segurança da Informação, Tecnologia em Telemática ou ter pós- na área de Informática ou Segurança da Informação.

Comente